Voltar

29 de Dezembro 2023

Renovação de votos

Comemoramos o centenário da criação do Instituto Português para o Estudo do Cancro, hoje conhecido por todos como “IPO de Lisboa”.

A história do nosso IPO – nosso, de todos os portugueses – é bem conhecida.

 

Pensado pelo médico Francisco Gentil, o Instituto Português para o Estudo do Cancro estava vocacionado para a assistência a doentes cancerosos e para a investigação, estudo e tratamento da doença.

 

Desde logo ligado à Universidade de Lisboa, num modelo pioneiro que só mais de 50 anos depois veio a ser consagrado pela Organização Mundial da Saúde e pela União Internacional contra o Cancro, o Instituto primava por uma assistência personalizada e de elevada qualidade, com grande diferenciação ao nível da organização, um exigente nível científico e uma enorme eficiência nos recursos humanos. E ainda hoje assim é.

O percurso do IPO Lisboa é marcado pela dedicação à investigação (o Arquivo de Patologia a partir de 1925 bem demonstra a qualidade científica da investigação realizada) e ao desenvolvimento de uma resposta assistencial cada vez mais abrangente e eficiente, bem como pelo compromisso com a melhor prática clínica e a prestação dos melhores cuidados numa área da saúde que envolve uma componente emocional forte, onde o humanismo tem de imperar. E esse é um trabalho de equipa, que envolvia e envolve todos os trabalhadores deste Instituto. Que precisa de todos. Que enaltece o trabalho de todos.

 

Em todos os dias e todas as horas destes 100 anos estão as pessoas. Os utentes. Os trabalhadores. E é a estes, em especial, que me dirijo nesta época de celebração. Mais do que festejar e honrar um legado secular deixado por todos os profissionais que fizeram deste hospital a instituição de referência que é hoje, celebramos as pessoas. Que aqui trabalharam – e trabalham – todos os dias.

 

Se esta instituição é, desde há muito, uma referência internacional na investigação, ensino e tratamento em oncologia, deve-o aos que aqui trabalharam e trabalham. O impacto desse contributo – do vosso contributo – não se limita apenas aos doentes; estende-se a uma escala global, influenciando protocolos terapêuticos, promovendo descobertas revolucionárias e capacitando profissionais de saúde a cada nova geração. E tem eco e expressão nos laços de proximidade criados com a comunidade.

Este centenário não celebra apenas a história do hospital, mas inspira-nos para manter a continuidade da sua missão de estudo e tratamento da doença oncológica e melhoria da qualidade de vida das pessoas que vivem esta patologia.

 

Pensando não só nos doentes, mas também nos seus cuidadores, nas suas famílias.

“É por causa daqueles que aqui trabalharam e trabalham que o IPO Lisboa não oferece ‘só’ cuidados de qualidade. Impulsiona a inovação, promove a confiança e a coesão”.

Um hospital feito de pessoas

 

Renovo, por isso, os votos – os compromissos – anteriormente feitos. Motivar os profissionais, investir nas instalações e condições de trabalho, melhorar e desenvolver a resposta aos utentes, reorganizar a prestação de cuidados de saúde, trabalhar em equipa. De forma colaborativa. Centrada no interesse público. É este o mote que move o Conselho de Administração do IPO Lisboa. Uma gestão em saúde orientada para o cruzamento de conhecimento e competências, centrada no utente e que valoriza os seus trabalhadores: a todos os trabalhadores prestamos homenagem calorosa e merecida. Muito, muito obrigada! O vosso contributo, desde o primeiro dia, em 1923, tem sido inestimável e merece sincero reconhecimento e gratidão. Não só no centenário, mas todos os dias.

 

É por causa daqueles que aqui trabalharam e trabalham que o IPO Lisboa não oferece “só” cuidados de qualidade. Impulsiona a inovação, promove a confiança e a coesão e contribui ativamente para a construção de um futuro onde o cancro é, cada vez mais, tratado com sucesso.

 

Em tempo de Natal, Novo Ano e centenário, os meus votos estendem-se a todos – trabalhadores, utentes e familiares de uns e outros – para que se renove a força, a saúde, a esperança de dias melhores. Estaremos por cá para contribuir para essa renovação.

Eva Falcão
Presidente do Conselho de Administração do IPO Lisboa