Back
destaque-ipo-aposta-nas-novas-tecnologias

02 de Junho 2017

Aposta nas novas tecnologias

O IPO de Lisboa vai investir três milhões de euros em tecnologias de informação e comunicação. Segundo Pedro Teixeira, diretor do SGSTI, os projetos são co-financiados por fundos comunitários em 1,7 milhões de euros.

O IPO de Lisboa está a iniciar a execução de três projetos de investimento em Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), cujo investimento ascende a mais de três milhões de euros. Os projetos serão financiados maioritariamente por fundos comunitários, no âmbito do atual Quadro Estratégico Comum (Portugal 2020), deverão ficar concluídos até final de 2017 e permitirão «modernizar os serviços e infraestruturas tecnológicas, desmaterializar processos clínicos e administrativos e implementar mecanismos de segurança da informação», afirma Pedro Teixeira, diretor do Serviço de Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (SGSTI) do IPO de Lisboa.

 

As candidaturas relativas à «Modernização dos Sistemas de Informação na Prestação de Cuidados de Saúde ao Doente», «Modernização dos Sistemas de Informação na Prestação de Cuidados de Saúde ao Doente – Segurança» e ao «Centro de Medicina de Precisão em Oncologia – IT» foram apresentadas ao Sistema de Apoio à Modernização e Capacitação da Administração Pública (SAMA 2020), entre julho e setembro de 2015, tendo o IPO de Lisboa sido notificado da sua aprovação no final do ano passado. Em todos estes projetos, a taxa de financiamento do FEDER/FSE será de 56,95 por cento pelo que a comparticipação comunitária ascenderá a 1,7 milhões de euros. A comparticipação nacional estará a cargo do IPO de Lisboa, que suportará 43,05 por cento do investimento total, ou seja, cerca de 1,3 milhões de euros.

Melhores condições de trabalho

Dos três projetos, o mais oneroso será o «Centro de Medicina de Precisão em Oncologia – IT», que exigirá um investimento de quase 2,6 milhões de euros, sendo da responsabilidade do IPO uma fatia superior a 1,1 milhões de euros. Numa primeira fase, a execução deste projeto contempla, a instalação da rede de fibra ótica, o alargamento da cobertura da rede wireless, a construção de um novo datacenter, entre outros. Na segunda fase, prevê-se a modernização tecnológica, a renovação do ambiente de virtualização de servidores, a expansão do sistema de virtualização do posto de trabalho, a implementação de uma solução de comunicações por VOIP (voz sobre IP), a implementação de ferramentas de gestão documental e de um sistema de business intelligence, entre outras medidas que permitirão desmaterializar processos clínicos e administrativos e implementar mecanismos de segurança da informação. Com este projeto espera-se «proporcionar melhores condições de trabalho aos profissionais do IPO, quer ao nível de infraestruturas, quer no aumento da interoperabilidade dos sistemas de informação, implementar novos serviços de IT, aumentar a fiabilidade das aplicações existentes e garantir soluções adequadas à realidade atual, com ganhos de eficiência e eficácia para os utilizadores. Este investimento permitirá ainda reforçar a interação e a proximidade do IPO junto de doentes, familiares e de outras instituições de saúde», acrescenta Pedro Teixeira.

 

Quanto ao projeto de «Modernização dos Sistemas de Informação na Prestação de Cuidados de Saúde ao Doente», prevê a renovação tecnológica dos equipamentos de rede, a virtualização dos servidores e dos postos de trabalho, a racionalização das comunicações e dos centros de dados e o aumento do espaço de armazenamento. Este projeto custará 380 mil euros e será comparticipado pelo FEDER/FSE em 216 mil euros. O montante restante (163 mil euros) será suportado pelo IPO de Lisboa. Relativamente ao projeto «Modernização dos Sistemas de Informação na Prestação de Cuidados de Saúde ao Doente – Segurança», está orçado em 67,6 mil euros, é comparticipado em 38,5 mil euros pelo FEDER/FSE, e permitirá desenvolver e fortalecer os sistemas de gestão e segurança da informação. A modernização dos sistemas e tecnologias de informação e comunicação do IPO de Lisboa é uma prioridade deste Conselho de Administração que vai agora poder ser concretizada.

 

Estado de execução dos projetos de modernização dos sistemas de informação do IPO Lisboa. Clique nas imagens para aceder aos documentos.