Voltar

20 de Outubro 2020

A medicina nuclear na patologia abdominal

As aplicações da medicina nuclear em patologia abdominal é a temática principal do XVI Curso de Divulgação de Medicina Nuclear. Dia 20 de novembro. Inscrições abertas.

O anfiteatro do Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil (IPO Lisboa) recebe no dia 20 de novembro, o XVI Curso de Divulgação de Medicina Nuclear. Esta edição, com transmissão online, vai abordar as aplicações da medicina nuclear em patologia abdominal, nomeadamente na avaliação de complicações das próteses vasculares e uma metodologia terapêutica para os tumores neuroendócrinos. As inscrições já se encontram abertas e terminam no próximo dia 13 de novembro.

 

“Entre as indicações clínicas da PET com FDG (um radiofármaco) figuram atualmente situações de inflamação e infeção nas quais a capacidade diagnóstica da medicina nuclear pode ter grande importância. A utilização da tecnologia PET foi assim alargada para situações clinicas do foro benigno, mantendo as indicações amplamente conhecidas em patologia oncológica”, explica Lucília Salgado, diretora do Serviço de Medicina Nuclear do IPO Lisboa.

 

Neste curso, durante a tarde, “será abordada uma metodologia terapêutica que já tem provas dadas nos tumores neuroendócrinos e que se tornou o paradigma do teragnóstico: a possibilidade de utilizar o mesmo agente, marcado com diferentes radioisótopos, para diagnóstico e para tratamento. Esta metodologia, característica da medicina nuclear, garante que estamos a tratar a doença que vemos e, simultaneamente, vemos a doença que tratamos. Outro aspeto importante desta terapêutica é a sua baixa toxicidade, permitindo ao doente manter uma boa qualidade de vida”.

 

Este é o XVI curso organizado pelo Serviço de Medicina Nuclear do IPO Lisboa e o que maiores desafios colocou devido à situação pandémica que vivemos: “O formato online permite-nos manter a organização habitual, com periodicidade bianual, apesar de termos optado pela redução da sua duração. Ficará a saudade do habitual convívio destas reuniões”, diz desde já Lucília Salgado.

 

O XVI Curso de Divulgação da Medicina Nuclear destina-se a todos os profissionais que trabalham nesta área multidisciplinar (médicos, físicos médicos, farmacêuticos, enfermeiros e técnicos de diagnóstico e terapêutica), médicos especialistas em gastrenterologia, oncologia, endocrinologia, medicina interna, radiologia e radioncologia e ainda a estudantes das escolas médicas e de tecnologias da saúde.

 

Consulte aqui o programa.

    Faça aqui a sua inscrição*
    Nota*: os dados a enviar são confidenciais e destinam-se exclusivamente à identificação do exponente.

    Utilizamos cookies para garantir que tem a melhor experiência no nosso site.

    Se continuar a usar este site, assumiremos que está de acordo com a utilização de cookies