Voltar

Serviço Farmacêutico

Dr. António Melo Gouveia

Diretor

Pavilhão GIE

Localização

E-mail

servicofarmaceutico@ipolisboa.min-saude.pt

ipo-servico-farmaceutico-1200x595

O Serviço Farmacêutico (SF) do IPO é a sua farmácia hospitalar. Neste serviço, mais de 40 profissionais garantem que os medicamentos necessários ao tratamento da doença oncológica estão disponíveis e são utilizados de forma segura e eficaz.

 

Diariamente, centenas de doentes internados recebem a sua medicação de forma personalizada, em gavetas individuais. Toda esta medicação é alvo de detalhada validação por farmacêuticos e de cuidadosa preparação por técnicos de diagnóstico e terapêutica, para evitar erros e potenciar a eficácia dos medicamentos.

 

No ambulatório atendemos cerca de 180 doentes por dia. Os farmacêuticos deste setor dispensam medicamentos que são fruto da mais recente investigação. Os seus efeitos e consequências têm de ser monitorizados, papel em que a farmácia hospitalar tem um papel ativo, seja pela interação habitual com os doentes ou, em casos específicos, pela implementação de uma consulta farmacêutica.

Segurança e qualidade

Como é natural num hospital oncológico, a preparação de quimioterapia (antineoplásicos citotóxicos e outros) é uma área forte de intervenção da farmácia, onde se preparam cerca de 80 mil medicamentos por ano.
Todas as prescrições são duplamente revistas por farmacêuticos qualificados, para garantir a sua segurança. A preparação é efetuada numa unidade que cumpre os normativos europeus, em ambientes de ar filtrado adequados a preparações estéreis. O pessoal envolvido na preparação tem qualificação específica e o próprio espaço é sujeito a frequentes controlos, desde a temperatura e pressão ao controlo microbiológico, físico e químico.
Quanto às preparações, são todas revistas por quatro profissionais, dos quais pelo menos dois são farmacêuticos. Neste setor, o primado é a segurança do doente, mesmo que para tal seja necessário um conjunto de passos que tornam o processo mais moroso, mas também mais seguro.
A farmácia hospitalar também prepara medicamentos manipulados, desenvolvidos em articulação com o corpo clínico, sempre que é necessária uma solução que o mercado não oferece, como é frequente no caso dos doentes pediátricos.
Desenvolvemos atividades transversais, como a implementação de políticas de combate às resistências aos antimicrobianos, a avaliação dos níveis de medicamentos no sangue para melhor adaptar a dose aos doentes, ou a gestão dos medicamentos experimentais utilizados em ensaios clínicos.

Rigorosa organização

Para melhor cuidar dos nossos doentes, os farmacêuticos definem as especificações técnicas dos medicamentos e produtos farmacêuticos a adquirir e avaliam as propostas dos fornecedores, incluindo medicamentos adquiridos fora de Portugal, mas que são indispensáveis para os nossos doentes.
O nosso armazém guarda, em cada momento, medicamentos no valor de mais de três milhões de euros, sob rigoroso controlo de temperatura e humidade, com uma cuidadosa gestão que visa o equilíbrio entre a disponibilidade e os elevados custos financeiros.
O SF está representado nas comissões de Farmácia e Terapêutica, no Programa de Prevenção e Controlo Infeções e Resistências a Antimicrobianas, na Gestão de Risco Clínico e na Equipa Multidisciplinar de Tratamento de Feridas.
A equipa do SF do IPO Lisboa trabalha silenciosamente para garantir a segurança e eficácia das suas terapêuticas.

A Ordem dos farmacêuticos mostra em vídeo, que também foi filmado no IPO, o que se faz numa farmácia hospitalar. Veja aqui.

Utilizamos cookies para garantir que tem a melhor experiência no nosso site.

Se continuar a usar este site, assumiremos que está de acordo com a utilização de cookies