Voltar
Internamento

Internamento

O IPO Lisboa dispõe de 283 camas de internamento, localizadas no Pavilhão Central, Pavilhão de Medicina e Serviço de Medicina Nuclear. O local de internamento dos doentes depende preferencialmente do tipo de tratamento que vão efetuar (cirúrgico, médico, radiação, transplante de medula) e dos cuidados de que necessitam.

 

Os serviços de internamento têm enfermarias, com duas, três ou quatro camas, existindo uma casa de banho por enfermaria. Existem também alguns quartos individuais.

 

Os doentes admitidos na Unidade de Transplante de Medula e no Serviço de Medicina Nuclear são sempre internados em quartos individuais, em regime de isolamento.

 

O IPO Lisboa informa os doentes com antecedência – presencialmente (nas consultas), por carta ou por telefone – sobre o dia e hora a que devem apresentar-se para serem internados.

 

No dia, os doentes devem comparecer à hora marcada e seguir todas as indicações dadas previamente pelo médico, enfermeiro e secretariado clínico, que tratará de todas as formalidades necessárias ao internamento e, depois, à alta. Para maior conforto, os doentes podem fazer-se acompanhar por um familiar ou amigo próximo.

 

No internamento, o acolhimento dos doentes é feito por um/uma enfermeiro/a, que confirma os dados pessoais, de saúde e medicação; identifica eventuais necessidades especiais; explica o percurso dos doentes; informa sobre os serviços disponíveis (multibanco, wireless); as regras e as rotinas hospitalares.

Durante o internamento, os doentes são acompanhados por médicos, enfermeiros, dietistas, assistentes sociais, assistentes técnicos, assistentes operacionais e outros profissionais de saúde especializados, estando garantidos os tratamentos, técnicas e cuidados de que necessitam durante todo o percurso da sua doença.

 

Além do médico assistente e das equipas que habitualmente tratam e cuidam durante o internamento, os doentes poderão ter de ser observados por médicos e profissionais de saúde de outras especialidades.

 

Neste período, a informação clínica é prestada pessoalmente aos doentes, pelos respetivos médicos assistentes. Os doentes deverão também indicar um familiar ou amigo próximo, como acompanhante de referencia e seu contacto preferencial, como procurador de cuidados de saúde ou mesmo como seu representante legal. Será esta pessoa que os serviços contactam em caso de necessidade.

 

Cada serviço de internamento tem um diretor médico e um enfermeiro-chefe, responsáveis pela gestão, organização, qualidade e bom funcionamento dos serviços.

 

Para além dos enfermeiros em presença permanente, os serviços de internamento têm assegurados os cuidados médicos por profissionais em serviço permanente e de prevenção, que estão disponíveis para resolver quaisquer situações agudas ou de urgência que possam ocorrer com os doentes fora das horas de funcionamento normal dos serviços.

Acesso Cuidados_Internamento

Visitas e apoios

Um internamento hospitalar constitui sempre um momento de rutura com o meio familiar e social, pelo que a presença de familiares e amigos é muito importante para o apoio emocional e afetivo e para a recuperação dos doentes.

 

A proximidade entre os profissionais de saúde e os familiares também favorece o envolvimento da família na prestação de cuidados, aumenta a confiança de doentes e cuidadores e contribui para um regresso mais rápido a casa.

 

Neste contexto, as visitas de familiares e amigos são muito bem-vindas ao IPO. Todavia, para garantir a segurança, o descanso, a privacidade e a recuperação dos doentes, é necessário que os visitantes respeitem algumas regras (consultar Regulamento Interno de Visitas e Acompanhantes).

 

As visitas decorrem entre as 14h00 e as 20h00, nos dias úteis, e entre as 12h00 e as 20h00, aos sábados, domingos e feriados. Em situações muito específicas, os acompanhantes e os doentes podem combinar com a equipa de enfermagem um horário de visita diferente, que permita aumentar o tempo de presença junto da pessoa que está no hospital.

 

 

Alguns serviços, devido à especificidade dos tratamentos efetuados aos doentes, têm horários de visita diferentes.

 

As crianças até aos 18 anos, internadas no Serviço de Pediatria ou noutros serviços, podem ter dois acompanhantes e um deles pode permanecer no serviço durante 24 horas.

 

À chegada, as visitas devem levantar o cartão de identificação de visitante e de acesso junto do vigilante, mediante a apresentação de um documento de identificação (exceto bilhete de identidade ou cartão de cidadão), à entrada dos seguintes edifícios:

 

  • Pavilhão Central, piso 0
  • Pavilhão de Medicina, piso 0

O cartão deve ser devolvido no mesmo local.

 

Para segurança e conforto de todos os doentes, só é permitida a visita de duas pessoas em simultâneo (incluindo o acompanhante) junto de cada doente e não é permitida a visita de crianças até 12 anos (salvo casos excecionais autorizados pelo enfermeiro-chefe do serviço).

 

À entrada, os visitantes também devem lavar as mãos e cumprir as regras dos serviços (não falar alto e não fazer barulho, não mexer nos equipamentos, não oferecer flores nem alimentos sem que antes se informem com as enfermeiras, etc.).

 

No IPO Lisboa colaboram grupos de voluntários certificados e acreditados – é o caso da Liga Portuguesa Contra o Cancro, da Acreditar, da Operação Nariz Vermelho e de a Música nos Hospitais -, que ajudam os doentes em diversas tarefas, humanizam os serviços e proporcionam momentos de serenidade, boa disposição e alegria, fundamentais para todos.

 

Para conforto dos doentes e famílias que desejarem, em especial durante os internamentos, existe apoio religioso por capelão de confissão católica (obrigatório por lei) e articulação com outras comunidades para apoio a crentes de outras confissões religiosas.

Utilizamos cookies para garantir que tem a melhor experiência no nosso site.

Se continuar a usar este site, assumiremos que está de acordo com a utilização de cookies