Voltar
Assistência

Assistência Domiciliária

Consulta

Pavilhão da Escola de Enfermagem, 3º piso, gabinete nº4

Visitas domiciliárias

Todos os dias do ano

Madalena Feio

Coordenadora

Maria do Rosário Fernandes

Enfermeira chefe

Levar o IPO aos doentes com doença avançada, progressiva e incurável que podem e querem estar em casa com os cuidados de saúde que necessitam é o principal objetivo da Unidade Assistência Domiciliária (UAD). A UAD presta cuidados paliativos domiciliários a adultos seguidos no Instituto e residentes no concelho de Lisboa. O trabalho da nossa equipa permite que os doentes possam permanecer na sua residência com acompanhamento médico, de enfermagem e social adequados. Com este apoio, doentes, famílias e cuidadores sentem-se mais seguros e evita-se um grande número de deslocações ao IPO. As visitas regulares de médico, enfermeiro e assistente social são programadas de acordo com as necessidades dos doentes e permitem adequar a medicação e os cuidados, melhorando o conforto das pessoas e vigiando a evolução da doença, de forma a adequar os cuidados aos objetivos dos doentes e das famílias.

Com o suporte da UAD, os doentes permanecem no seu ambiente, junto das pessoas mais próximas e mais queridas. E quando surge uma situação que não possa ser cuidada em casa, por necessidade de tratamentos mais complexos ou por outra razão, a equipa da UAD entra em contacto com o médico de referência do doente e promove-se uma solução mais adequada – em internamento ou outra. A nossa equipa estende o seu apoio aos familiares e cuidadores após o falecimento do doente, apoiando-os no período do luto e promovendo, se necessário, acompanhamento psicológico.

Acesso-Cuidados-Assistencia-Domiciliaria

História

No IPO de Lisboa, os cuidados domiciliários são uma realidade com mais de 60 anos de história: foi a 27 de fevereiro de 1956 que Francisco Gentil, o fundador do Instituto, inaugurou o Serviço de Assistência Domiciliária.

vO objetivo do serviço, pioneiro naquela época, era assistir os doentes com cancro, que estavam em casa e que não tinham recursos para se deslocar ao IPO. Visionário, já naquela altura Francisco Gentil percebeu que havia claros benefícios na vida e na qualidade de vida dos doentes e das famílias, se lhes proporcionassem a possibilidade de continuarem a usufruir de tratamentos médicos e cuidados de enfermagem em casa. Desde que foi criada, a UAD tem equipas próprias que se dedicam em exclusivo à prestação de cuidados domiciliários a doentes e famílias seguidos no Instituto e residentes no concelho de Lisboa.

Utilizamos cookies para garantir que tem a melhor experiência no nosso site.

Se continuar a usar este site, assumiremos que está de acordo com a utilização de cookies